segunda-feira, 30 de maio de 2011

procurando o caminho de volta

Onde eu estou neste caminho? em que parte da estrada eu esqueci onde eu queria chegar, eu me tornei fria, eu me tornei tão fechada, não, não somos responsáveis pelo que dizemos para as pessoas que amamos, somos responsáveis pelo que fazemos elas sentirem. talvez meu destino seja ser assim para sempre, "miss independent", eu criei uma barreira, e desfazer isso será muito difícil, eu não faço as pessoas sentirem nada, isso me dá um nó na garganta, pois eu sei meus erros, e eu quero acertar, mas por que é tão difícil? acertar? meus olhos se fecham e não eu não consigo me sentir melhor, eu achei que poderia superar, mas cada vez que eu tento acertar, eu erro feio, e cada vez que tento encontrar o caminho eu caio, e me machuco, e volto a estaca zero, com mais uma possibilidade desfeita, e com menos fé de  que um dia eu vou colocar minha vida no caminho que leva aquele lugar que as pessoas procuram, aquele lugar chamado felicidade.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

"Palavras e atos geralmente são as coisas que menos me ferem, o que realmente me machuca, é minha mente fraca, esta me trai constantemente".

sábado, 14 de maio de 2011

Eu quero voar e ver as luzes

Eu quero voar,  sair no meio da noite e conhecer o mundo lá de cima, ver apenas as luzes, esquecer que existem pessoas, esquecer que existem corações quebrados, fazer a solidão trabalhar a meu favor, esquecer os meus medos, deixar meu corpo sentir o vento frio, sentir a brisa brincar nos meus cabelos, chegar perto das estrelas, sem me lembrar de nada, só voar, eu quero ver o corcovado, e em uma noite estar sobre London e ver se a Tower Bridge é tão bonita como nas fotos,  ver as luzes do Empire state, circundar a costa da Austrália, que brincar na aurora do Alsca, tomara que seja inverno por lá, eu quero ver a muralha da china, e sorrir das luzes em Vegas, eu quero sentir o clima de paris, vendo a linda Eiffel, eu quero seguir sem voltar pra casa, sem ter que voltar, por isso deixe a luz da sua janela desligada por que não quero lembrar, não eu não vou voltar. Eu quero voar e sentir o vento e ver as luzes e as estrelas, mas não, não quero lembrar o caminho de volta, por favor apague a luz da janela.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Um novo sol

       Olhe o sol, sinta o vento, eu costumo escutar mil vezes a mesma canção, sinta os raios de sol entrando pela janela, e como se um novo dia estivesse nascendo tímido, como se minha alma caçada estivesse retomando as forças, mas é bom sentir o calor, lave seu rosto com uma agua bem fresca e sinta o toque da toalha, enxugando seus olhos tristes, levante a cabeça e esqueça, eu sei é difícil, você passou a noite inteira chorando, e seu rosto está inchado, é evidente, mas é um novo dia, é calor do sol envolve você neste momento, no começo é difícil, mas o o mais dificil você já fez: aceitar, agora vá com calma passo a passo mas não deixe de aproveitar os pequenos raios de sol, que lhe trazem prazer depois da tempestades. é um novo dia, nasceu um novo sol pra você!